2015 | V12N6 | Páginas: 781-6

Defeito osteoporótico focal nos maxilares: estudo transversal retrospectivo em 525 tomografias computadorizadas de feixe cônico

A cross-sectional retrospective study on focal osteoporotic bone marrow jaw defects: evaluation of 525 CBCT images

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Ernane Lacerda de Oliveira1
Camila Lopes Cardoso2
Renato Yassutaka Faria Yaedú3
Osny Ferreira Jr.3
Paulo Sérgio Perri de Carvalho4
Mike dos Reis Bueno5

1Mestre e aluno de doutorado em Implantodontia – Faculdade São Leopoldo Mandic, Campinas/SP.
2Professora, mestra e doutora do Depto. de Cirurgia da pós-graduação – Universidade Sagrado Coração, Bauru/SP; Aluna de pós-doutorado – FOB/USP.
3Professores mestres e doutores do Depto. de Estomatologia – FOB/USP.
4Professor, mestre e doutor do Depto. de Estomatologia – FOB/USP; Professor, mestre e doutor da pós-graduação em Implantodontia – Faculdade São Leopoldo Mandic, Campinas/SP.
5Mestre em Radiologia – Faculdade São Leopoldo Mandic, Campinas/SP.

Resumo:

Objetivo: avaliar a prevalência do defeito osteoporótico focal nos maxilares (DOFMO) através de imagens radiográficas. Material e métodos: neste estudo transversal e retrospectivo, tomografias computadorizadas de feixe cônico (TCFC) – voxel = 0,2 mm, 120 KVp, 36,12 mA – foram selecionadas a partir de um banco de dados e analisadas em um programa de computador específico. O DOFMO foi definido como uma imagem hipodensa no trabeculado medular, circunscrita, sem limites muito definidos e sem envolvimento cortical, ausência de expansão, sem aspectos de lesão cística e nenhum envolvimento odontogênico, delimitado por linhas hiperdensas finas e contínuas separadas do trabeculado ósseo vizinho. Dois examinadores calibrados foram constituídos, e as discordâncias foram resolvidas por um terceiro avaliador. Resultados: o número total de TCFCs investigadas foi 525 (maxila = 258, mandíbula = 267), sendo 195 homens e 330 mulheres, com média de idade de 50,7 anos. Foram observados 91 DOFMOs (17,3%), sendo 32 (61,5%) no sexo feminino e 21 (38,4%) no sexo masculino. Em 44 casos (83,1%), observou-se o defeito na mandíbula; em nove casos (6,9%), observou-se o defeito na maxila. Em 38 casos (71,7%), o DOFMO se deu bilateralmente; em 15 casos (28,3%), foi observada distribuição unilateral, sendo que 12 foram encontrados na mandíbula e três na maxila. Conclusão: através deste estudo, pôde-se concluir que o DOFMO não se apresentou incomum e deve ser considerado durante o planejamento cirúrgico de instalação de implantes dentários.

Unitermos:

Defeito osteoporótico focal de medula óssea; Tomografia computadorizada de feixe cônico; Implantes dentários.

Abstract:

Objective: to evaluate the prevalence of osteoporotic focal defect in the jaw (OFDJ) through radiographic images. Material and methods: in the cross-sectional retrospective study, CBCTs (voxel = 0.2 mm, 120 KVp, 36.12 mA) were selected from a databank and analyzed with a specific computer program. OFDJ was defined as circumscribed, hypodense image at the marrow area without defined limits without cortical involvement, no expansion, no aspects of cystic lesion and no odontogenic involvement, bounded by thin and continuous hyperdense lines separated from the adjacent trabecular bone. Two calibrated examiners made the diagnosis; disagreements were arbitrated by a third reviewer. Results: 525 CBCTs were investigated (maxilla = 258; mandible = 267), being 195 men and 330 women (mean age of 50.7 years). 91 OFDJ cases (17.3%) were seen, being 32 (61.5%) female and 21 (38.4%) and male. In 44 cases (83.1%) there was a mandibular defect, where as 9 cases (6.9%) were seen in the maxillary arch. Bilateral distributions were seen for 38 cases (71.7%), while the unilateral pattern was observed only for 15 cases (28.3%), being these 12 in the mandible and 3 in the maxilla. Conclusion: OFDJ is not uncommon and must be considered during the planning for dental implant placement.

Keywords:

Focal osteoporotic bone marrow defect; Cone-beam computed tomography; Dental implants.
  • Imprimir
  • Indique a um amigo