INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 5/9/2012 84h5

Os perigos da celulite facial


Conversamos com o Dr. José Flávio Torezan, especialista e mestre em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, sobre o assunto. Confira a entrevista!

Quais são as principais consequências da celulite facial para a saúde do paciente?
José Flávio Torezan -
A celulite facial é, na verdade, um abcesso que não drena pela pele ou pela boca, estendendo-se difusamente através dos planos faciais dos tecidos moles. Enfim, é uma infecção aguda com bastante edema do processo inflamatório. Há vários padrões de celulite facial, mas existem duas formas muito perigosas: a angina de Ludwig e a trombose do seio cavernoso. Quando a celulite atinge uma dessas formas, o paciente corre risco de morte.

Apesar de os sintomas serem notados rapidamente (como os edemas), em qual estágio da inflamação a celulite é diagnosticada?
José Flávio Torezan -
É um processo inflamatório agudo difuso nos tecidos faciais. A celulite pode ser originada de um dente infectado ou mesmo da colocação de implantes dentários. As infecções começam pequenas e podem se tornar muito grandes, podendo até causar a morte do indivíduo.

Qual o tratamento mais comum para esse tipo de problema? Deixa alguma sequela?
José Flávio Torezan -
O tratamento para a celulite facial é antibiótico - terapia ministrada de forma enérgica - associado à fisioterapia com calor (intra ou extrabucal), eliminação do foco infeccioso original, e incisões e drenagem intra, ou eventualmente, extraoral. Quando devidamente tratada e curada, a celulite pode deixar cicatriz extraoral (proveniente da fístula) e também causar a perda de elementos dentários.

A infecção atinge principalmente as crianças, porém, ela pode ser adquirida em qualquer faixa etária? Que tipo de paciente pode estar mais exposto a esse tipo de problema?
José Flávio Torezan -
Todos os indivíduos podem desenvolver celulite facial a partir de um foco infeccioso na boca. Indivíduos ou pacientes diabéticos e/ou imunodeprimidos são mais susceptíveis a desenvolver essa disseminação de uma infecção bucal.

Há algum procedimento que se possa fazer para evitar esse tipo de problema?
José Flávio Torezan -
Dentes cariados com infecção endodôntica devem ser removidos ou tratados. Em pacientes imunodeprimidos e/ou diabéticos deve sempre ser utilizada antibioticoterapia profilática quando forem realizados procedimentos cirúrgicos bucais.



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters