INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 05/05/2017 09h27

Anvisa fecha mais estabelecimentos de implantes falsos

Segundo a agência, foram apreendidas mais de 25 mil unidades na zona leste de São Paulo.
Estabelecimento já havia sido fechado em julho de 2016.

 

Em uma nova etapa da Operação "Fake", a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) fechou na terça-feira (2) uma fábrica irregular de implantes odontológicos, localizada na zona leste de São Paulo. As peças eram produzidas sem as mínimas condições de higiene. A Operação “Fake” acontece em todo o País e tem o apoio da Abimo (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos).

Essa foi a segunda intervenção da agência no estabelecimento, que já foi fechado em julho de 2016, com a apreensão de mais de 90 mil peças. Segundo o coordenador de Segurança Institucional na Anvisa, Marcel Figueira, nesta nova etapa foram apreendidas mais de 25 mil unidades.

Na quarta-feira (3), na região central da capital paulista, foi a vez de uma distribuidora ser fechada. Apesar de possuir AFE (Autorização de Funcionamento de Empresa), a empresa comercializava implantes dentários falsificados adquiridos de um fabricante de Valinhos (SP), preso em dezembro do ano passado em uma operação.

Em março deste ano, a Anvisa também fechou uma distribuidora e uma fábrica, que falsificavam implantes dentários no interior de São Paulo. Ambas pertenciam ao mesmo dono, que fabricava cópias piratas em Indaiatuba e distribuía em Campinas.

Segundo a agência, cerca de 30% dos quase três milhões de implantes dentais realizados em média por ano no País são feitos com produtos ilegais. “Levando em conta que o mercado de implantes é de 2,9 milhões de unidades e o de componentes é duas vezes esse número, temos mais de 2 milhões de peças irregulares circulando”, diz o superintendente da Abimo, Paulo Henrique Fraccaro. “Esta ação da Anvisa tem o apoio da Abimo porque visa trazer segurança aos usuários e fortalecer o setor”, complementa Fraccaro.



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters